10 documentários mais horripilantes do que a ficção

0
140

Sabemos que o Halloween já passou, mas mesmo assim selecionamos 10 documentários horripilantes que dão um banho em qualquer roteiro de ficção que você já viu. Os títulos não foram traduzidos para mantermos a essência original de cada um e em sua grande maioria você poderá ativar as legendas para melhor entendimento.

Se você tem estômago fraco ou pesadelos com facilidade, recomendamos que não veja a lista abaixo:

1. THE WOMAN WHO WASN’T THERE (2012)

Porque é tão bizarro:

Em imagens de arquivo, Head que é a protagonista do documentário, conta com detalhes e de forma convincente como sobreviveu ao ataque terrorista de 11 de setembro, nas Torres Gêmeas. Só tem um problema, ela não estava lá!

2. CROPSEY (2009)

Porque é tão bizarro: 

 Quem assiste ao Cropsey acredita totalmente que não é nada mais do que uma lenda urbana. Mas quando os cineastas encontram o assassino de crianças que é suspeito de ser o homem por trás da lenda, os telespectadores percebem que pode haver alguma verdade nesta ficção.

3. CHILD OF RAGE (1990)

 

Porque é tão bizarro:

 Com certeza há algo arrepiante sobre uma menina de 8 anos de idade admitir que ela precisa ser trancada em seu quarto à noite para que ela não consiga matar seu irmão. (Quem assistir será aliviado ao saber que ela concluiu com êxito o tratamento e atualmente trabalha como enfermeira neonatal no Arizona.)

4. CAPTURING THE FRIEDMANS (2003)

Porque é tão bizarro: 

À primeira vista os Friedman aparentemente são família típica. Assistindo seus vídeos caseiros, é difícil acreditar que Arnold ou Jesse seriam capazes de cometer os crimes de que eram acusados. Quando o filme se aproxima de sua conclusão, os telespectadores são forçados a conciliar a diferença entre a percepção dolorosa e a verdade.

5. THE COVE (2009)

Porque é tão bizarro:

Em vários trechos ao longo do filme os espectadores testemunham centenas de famílias de golfinhos serem mortos em massa por pescadores.

 

6. INTERVIEW WITH A CANNIBAL (2011)

Porque é tão bizarro:

Ouvir Sagawa recontar como ele atraiu Hartevelt para mata-lo, já é assustador o suficiente. Mas o que pode ser pior que isso? Sagawa foi deportado de volta ao seu país depois de ter sido considerado mentalmente incapaz para ser julgado. Ele passou brevemente por um hospital psiquiátrico, mas surpreendentemente, foi liberado em 1986 e está livre desde então.Atualmente Sagawa vive uma vida tranquila e sem pretensões no Japão.

7. SUICIDE FOREST (2011)

Porque é tão bizarro:

Várias vezes ao longo do documentário os espectadores vêem as vítimas de suicídio, alguns esqueletos, outros ainda pendurados em árvores.

8. THE ACT OF KILLING (2012)

Porque é tão bizarro: 

Hannah Arendt foi a primeira a cunhar o termo “a banalidade do mal”, e não há nenhuma frase mais adequada para descrever a arte de matar. Com uma indiferença chocante, os espectadores assistem ex-assassinos descrever seus atos com impunidade e às vezes até mesmo alegria. A desconexão é preocupante.

9. THE CHESHIRE MURDERS (2013)

Porque é tão bizarro:

A única coisa pior do que ouvir as representações que Hayes e Komisarjevsky fizeram na casa da família Petit é ouvir como eles perseguiram suas vítimas premeditadamente.

10. IN A TOWN THIS SIZE (2011)

Porque é tão bizarro:  

Esse documentário é mais triste do que assustador. No entanto, ao ouvir crimes do Dr. Dougherty das próprias vítimas, qualquer pai irá se horrorizar.

Responder