17 ‘fatos’ científicos que estão completamente errados

0
114

Hollywood, amigos e família têm perpetuado esses 17 mitos da ciência durante anos. Mas é hora de saber a verdade.

1. Os belos anéis de Saturno não são faixas sólidas. Os anéis são compostos por partículas individuais de poeira e de gelo, que variam entre um tamanho microscópico até vários centímetros de comprimento.

2. Ao contrário do que você aprendeu na escola, há quatro estados da matéria, e não três. Sólido, líquido, gasoso e plasma são os quatro estados da matéria que você vê todos os dias.

3. O filme “O Núcleo” nos quer fazer crer que o centro da Terra é feito de um líquido derretido. Na verdade, o núcleo da Terra é uma esfera densa de níquel e ferro com um diâmetro de cerca de 1100 km.

4. Surpresa: As orcas são mais estreitamente relacionadas aos golfinhos do que outras baleias.

5. Ao contrário do que muitos pensam, há sim gravidade no espaço, pois não há um lugar sequer no Universo onde você possa se esconder dessa força. Se você quer se referir àquela sensação de ausência de peso experimentada pelos astronautas durante uma viagem espacial, o termo correto não é “gravidade zero”, mas sim microgravidade.

6. Ao contrário da crença popular, moscas domésticas não têm uma vida útil de 24 horas. Então, se você acha que é melhor esperar para a sua companheira de casa sem ser convidada morrer em vez de espantá-la, pense novamente. A mosca comum pode viver por até um mês!

7. Um ano de vida do cão não é equivalente a sete anos de vida humana. Os cães ficam “mais velhos” durante os dois primeiros anos e depois depende da raça do animal. Para algumas raças de cães, 1 ano corresponde a 14 anos humanos.

8. Deixar cair um centavo do Empire State Building não vai matar alguém. A moeda de um centavo cai a 80 km/h, o que não é rápido o suficiente para matar.

Responder