5 fatos que você precisa saber sobre a depressão

0
119

1 – A depressão precisa ser encarada como um problema sério. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, a condição pode ser associada com riscos elevados de suicídio e ataques cardíacos. Além disso, a depressão pode afetar diretamente a vida pessoal e profissional de quem sofre, fazendo com que sua produtividade no trabalho diminua, ou até mesmo aumente o número de abstenções, aumentando o risco de demissão e consequente desemprego.

 

2 – De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos (NIMH), os principais sintomas da depressão são tristeza e ansiedade persistentes, pessimismo, baixa energia, irritabilidade, pouca concentração, pensamentos suicidas, alterações de peso e de apetite, entre outros. No entanto, o mesmo instituto afirma que as pessoas podem reagir de maneira diferente à condição.

 

3 – Dar sermões e cobrar pessoas que estão enfrentando períodos de depressão não costuma surtir efeito positivo. Em muitos casos, de acordo com o NIMH, é realmente necessário o tratamento por meio de terapias e/ou medicamentos. Quanto antes o tratamento iniciar, melhores são os resultados, por isso pode ser crucial o apoio da família para identificar o problema e agir para neutralizá-lo.

 

4 – É necessário ter atenção quando um paciente inicia o tratamento por meio de medicamentos. Segundo o NIMH, existe um risco maior de pensamentos e atividades suicidas nas primeiras semanas de tratamento. Por isso é importante acompanhar de perto o paciente, prestando atenção em suas atitudes. Além disso, não é recomendado interromper abruptamente a medicação – sendo mais indicado aguardar a palavra do médico para fazer isso com mais segurança.

 

5 – Ter depressão não significa fraqueza e não deve ser motivo de vergonha para ninguém. Inclusive, de acordo com o Ministério da Saúde, a condição afeta pelo menos 19% da população mundial (isso significa que uma a cada cinco pessoas enfrentam problemas relacionados à depressão em todo o mundo). O importante é reconhecer o problema e trabalhar para solucioná-lo.

Referências:

http://www.cdc.gov/mentalhealth/basics/mental-illness/depression.htm
https://www.nimh.nih.gov/health/topics/depression/index.shtml
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/76depressao.html

Responder