A cultura indígena que inventou o telefone há 1200 anos

0
105

Geralmente, as pessoas tendem a acreditar que Alexander Graham Bell foi o criador do telefone, em algum momento do século 19. No entanto, embora seja verdade que ele patenteou a invenção nessa época, o telefone já havia sido pensado muito antes.

O Museu Nacional do Índio Americano, em Maryland, possui uma versão primitiva do telefone, feita há cerca de 1200 e 1400 anos pela cultura Chimu – civilização peruana que caiu para os Incas no século 15. Essa cultura pode não ter o mesmo prestígio que os Maias, Incas e Aztecas, mas eles foram, de fato, uma das primeiras civilizações humanas baseadas na engenharia nas Américas. Eles viviam no norte do Peru, onde havia apenas desertos. Sua localização seria inóspita, não fosse os grandes sistemas de irrigação hidráulicos que eles criaram para transformar esse deserto em terras prontas para o plantio.

O formato do telefone dos Chimus é bem semelhante com aqueles que fazíamos quando éramos crianças> duas cabaças ocas que serviam como receptores, com um fio de algodão esticado entre elas. As cabaças eram equipadas com membranas esticadas ao longo de suas bases, para amplificar o som – o que era uma solução bem avançada para um problema muito antigo.

Provavelmente os telefones Chimus eram uma ferramenta da elite. Alguns pesquisadores sugerem que eles podem ter sido utilizados pela classe sacerdotal, ou para se comunicar com indivíduos tão sagrados e poderosos que não podiam ser encarados cara a cara. Claro que essas são apenas hipóteses, e até hoje apenas um exemplo desses telefones foi encontrado.

É importante ressaltar que os Chimus não possuíam língua escrita, e sequer desenhavam modelos ou layouts para suas cidades e projetos – o que torna a invenção ainda mais impressionante. [KnowledgeNuts]

Responder