Algumas das mais famosas fotos da Primeira Guerra são falsas

0
170

Você possivelmente já viu algumas dessas fotos incríveis, que mostram ‘dogfights’ – lutas entre aviões que estão muito próximos. Supostamente, elas se passam na Primeira Guerra Mundial, e de fato foram publicadas em veículos de credibilidade como tal.

Entretanto, elas são completamente falsas, e isso ficou comprovado desde 1984. As fotos foram originalmente publicadas como parte de um livro chamado Death in the Air: The War Diary and Photographs of a Flying Corps Pilot (Morte no Ar: Diário de Guerra e Fotos de um Piloto). Ele foi um sucesso imediato, mas o nome do piloto nunca fora divulgado. Em muitos lugares, foi dito que ele havia quebrado algumas regras muito duras sobre a tomada de fotos no ar durante missões. A história diz que ele utilizou uma metralhadora com uma espécie de mecanismo de disparo para a câmera.

Após a guerra, as fotos tiradas pelo piloto foram vendidas por sua viúva pela soma de incríveis 20 mil dólares da época, o que valem cerca de 360 mil dólares atuais (1,1 milhão de reais).

A única vez que a autenticidade das fotos e do diário foram realmente questionadas foi em meados da década de 1980, pela Sociedade de Historiadores Aéreos da Primeira Guerra Mundial. O Instituto Smithsonian, que realiza pesquisas relacionadas a museus, queria fazer uma pesquisa séria sobre a origem verdadeira das imagens.

Quando eles receberam algumas malas que tinham pertencido a um tal de Wesley David Archer, eles passaram a ficar desconfiados. Archer era um americano que serviu à Força Aérea Real Britânica em 1918. Ele foi para casa em 1920, e parece que foi aí que ele teve a ideia de usar suas experiências para escrever um livro. Além disso, Archer provavelmente usou suas habilidades com modelos para criar as fotos. Entre o material que foi doado ao Smithsonian estavam algumas fotografias que tornaram bastante claro que algumas das imagens mais icônicas da Primeira Guerra Mundial eram falsas – eram fotografias dele fingindo os tiros.

Uma vez que ele havia retornado da guerra e se recuperou de seus ferimentos, ele arranjou um emprego na indústria do cinema fazendo sets. Ele e sua esposa encenaram as fotos e fizeram uma pequena fortuna para a época.

As fotos parecem ter sido bastante simples, utilizando fios invisíveis para pendurar os aviões modelo. Fácil de falsificar, talvez, mas menos fácil convencer as pessoas que as fotos eram falsas. O Smithsonian ainda recebe solicitações para usar as fotos o tempo todo. [KnowledgeNuts]

Responder