Buraco negro monstruoso acorda após 26 anos

0
135

Algo está acontecendo lá fora, na escuridão do espaço. Após 26 anos em silêncio, um buraco negro enorme finalmente acordou, e suas explosões de alta energia puderam ser detectadas aqui na Terra. Mas não há nada a temer, este buraco negro é um velho conhecido. Desde o despertar de seu sono estelar, a comunidade científica vem tentando detectar explosões energéticas em diferentes frequências em todo o globo.

Em 15 de junho de 2015, os astrônomos avistaram uma explosão de raio-X de um local familiar. V404 Cygni, um sistema que contém um buraco negro e uma estrela em órbita, está localizado dentro da Via Láctea, a cerca de 8.000 anos-luz de distância da Terra, na constelação do cisne, Cygnus. A última vez que V404 Cygni enviou um doce “Olá” em forma de raios-X foi em 1989. Assim, o momento em que as explosões de raios-X foram detectadas a partir de V404 Cygni, foi uma ocasião emocionante para muitos astrônomos, e também destacou o quão longe a astrofísica progrediu nos últimos 26 anos.

“A comunidade não poderia estar mais feliz: muitos de nós ainda não éramos astrônomos profissionais naquela época, e os instrumentos e recursos disponíveis naquele momento não se comparam com a frota de telescópios espaciais e a vasta rede de observatórios terrestres que podemos usar hoje.” disse Erik Kuulkers, cientista do projeto Integral da Agência Espacial Europeia (ESA).

Detectar raios-X no céu não é uma ocorrência diária. Apenas os corpos mais energéticos do universo cospem esta forma de radiação: supernovas, estrelas de nêutrons ou buracos negros, para citar alguns candidatos.

Ocasionalmente, a estrela e o buraco negro ficam muito próximos um do outro e a poderosa atração gravitacional do buraco negro suga parte das camadas exteriores da estrela. A matéria se acumula e forma redemoinhos em um disco ao redor do buraco negro, onde ganha energia e aquece. À medida que a temperatura sobe, a poeira estelar começa a liberar mais e mais explosões de luz energéticas.

“O comportamento desta fonte é extraordinário, no momento, com flashes luminosos repetidos em escalas de tempo mais curtas do que uma hora, algo raramente visto em outros sistemas de buracos negros” disse Kuulkers. “Nesses momentos, ele se torna o objeto mais brilhante no céu visto em raios-X”. [IFLScience]

Responder