Câmeras subaquáticas irão ‘espionar’ tubarões

0
162

A utilização de câmeras escondidas dá aos cientistas uma grande possibilidade de observação melhor dos animais selvagens, dando a eles, inclusive, uma visão melhor sobre os animais ameaçados. Agora, um grupo de biólogos marinhos está começando começando a usá-las para “espionar” criaturas que vivem nos oceanos.

Os pesquisadores, liderados pela Stony Brook University, planejam posicionar uma câmera subaquática em 400 localizações ao redor do globo em um período de três anos, fazendo o maior projeto já criado para investigar as populações de tubarões.

O projeto tem como objetivo “aprender as características e influências de um recife de corais e quantos tubarões e raias vivem ao redor dele”, explica Demian Chapman, que está liderando o projeto, ao portal ‘IFLScience’. O segundo objetivo, de acordo com Demian, é descobrir como os tubarões auxiliam na saúde desses recifes.

Os pesquisadores também pretendem aprimorar o entendimento do estado de conservação de algumas espécies de tubarões. Em um estudo recente, a União Internacional de Conservação da Natureza concluiu que 30% dos tubarões estão em risco de extinção.

As câmeras serão posicionadas em uma gaiola-isca presa no solo dos oceanos. Qualquer animal que se aproximar da gaiola para analisar a comida irá ativar a câmera, que pode gravar por 80 minutos.

Todos os dados recolhidos pelos pesquisadores serão posteriormente abertos ao público. [IFLScience]

Responder