Câncer de mama pode estar ligado à problemas de sono

0
195

Um novo estudo analisando os padrões de sono de roedores indicou que existe uma ligação entre desordens agudas de sono e um risco elevado no desenvolvimento de câncer de mama. A pesquisa utilizou roedores com genes alterados, que os faziam mais suscetíveis ao tumores cancerígenos da mama – para simular aquelas mulheres que têm fatores genéticos que aumenta o risco do desenvolvimento desta doença.

Os roedores naturalmente ganharam tumores mamários a partir de 50 meses. Entretanto, esse período foi reduzido para oito semanas naqueles que experienciavam distúrbios no ritmo circadiano, o ciclo de processos fisiológicos do organismo. Esse rompimento atrasou o relógio biológico dos roedores em 12 horas a cada semana. Os pesquisadores também analisaram outro efeito: aqueles ratos com problemas de sono ganharam aproximadamente 20% mais peso que os considerados normais.

O estudo envolveu apenas roedores, então é difícil dizer se existe aplicação para os seres humanos, entretanto, essa pesquisa se une a outras anteriores que já abordavam essa ligação.

Existem algumas especulações sobre o motivo pela existência de tal ligação. Uma delas, por exemplo, é que aqueles que passam mais tempo acordados na noite, são mais expostos a luz artificial, atingindo diretamente o ciclo natural de sono. Além disso, essas pessoas normalmente têm pouca vitamina D, essencial para o corpo humano e adquirida com a exposição ao sol. [IFLScience]

Responder