Certas bactérias podem contribuir para sintomas de depressão

0
130

Pela primeira vez, cientistas mostraram que existe uma maneira de as bactérias do intestino desempenharem uma função no desenvolvimento de comportamentos ansiosos e depressivos. O que eles mostraram é que o microbioma do intestino pode afetar muitos aspectos da nossa saúde, mas a maior parte dessa pesquisa foi feita em roedores que eram saudáveis.

A pesquisa, desenvolvida por cientistas da Universidade McMaster, no Canadá, tinha como objetivo testar a influência dos microbiomas do intestino em roedores estressados. Para “estressar” os animais, filhotes de 3 a 21 dias de idade eram separados de suas mães por três horas por dia.

O experimento foi conduzido com roedores que tinham condições bacterianas diferentes no intestino. Um dos grupos era completamente livre de bactérias, e viviam em uma sala esterilizada, para prevenir a proliferação delas. Já outro grupo, era exposto a um certo número de bactérias. Um último grupo, para controle, era livre de bactérias e seus ‘integrantes’ não foram separados de suas mães.

Os filhotes com microbiomas normais que foram submetidos a estresse, no começo de suas vidas mostraram um aumento incomum no hormônio chamado corticosterona. Eles também apresentaram sinais de depressão e ansiedade. Os que eram livres de bactérias, no entanto, agiram de maneira similar aos ratos de controle, sem demonstrar sintomas de ansiedade ou depressão.

Os resultados indicam que a bactéria presente no ambiente pode contribuir para comportamentos ligados à ansiedade e depressão. Depois disso, eles expuseram os roedores que tinham intestinos “livres” às bactérias retiradas do outro grupo. À medida que o microbioma do intestino mudou, mudou também a atividade metabólica e comportamental. Depois de algumas semanas, os roedores que antigamente eram livres de sintomas começaram a mostrar sinais de depressão.

Por último, os cientistas expuseram o grupo de controle às bactérias, e nesse caso, não houveram sintomas. Ficou então concluído que o estresse no início da vida, somado com um microbiomaassociado ao estresse, pode levar à depressão com o passar do tempo.

Mais estudos sobre o assunto devem ser realizados para testar esses efeitos em seres humanos.

Responder