Chefchaouen: a cidade azul do Marrocos

0
273

A pequena cidade Chefchaouen localizada entre as montanhas no norte do Marrocos, é um lugar interessante para o turismo não apenas pela bela arquitetura, mas principalmente pela cor. Não só as casas da cidade são pintadas de azul, mas prédios do governo, mesquitas, vielas, postes de luz e até os cestos de lixo.

Chaouen, como é chamada localmente, foi fundada em 1471 e se tornou refúgio dos judeus que fugiam da Inquisição Espanhola no final do século 15, trazendo com eles a tradição de pintar tudo de azul para refletir o céu, o paraíso e lembrá-los de Deus.

E essa bela tradição se concentra principalmente no centro histórico da cidade, a “medina”, um labirinto de edifícios construídos com a fusão da arquitetura moura e espanhola, no qual até mesmo as escadarias são pintadas de azul. Muitos membros da comunidade judaica partiram da cidade com o tempo, mas a tradição é mantida viva até hoje.

E embora o nome Chefchaouen pareça estranho, na língua do povo Barbere (um dos povos mais antigos do continente africano), Chaouen significa “chifres de cabra” e Chef “olhe para”, o que literalmente pode ser descrito como “olhe para os chifres.”

O início da primeira onda de mochileiros para a cidade se deu na década de 1960 e desde então tem recebido viajantes de todo o mundo.

Há uma curiosidade sobre a cor que dizem ter a ver com a ideia de afastar os mosquitos. Verdade ou não, a Chefchaouen é exuberante.
Confira:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Responder