Cientistas alegam ter descoberto 234 civilizações alienígenas

0
109

Os alienígenas são como ônibus, você gasta tempos à espera de um e, em seguida, vem 234 juntos de uma só vez. Ou, pelo menos, é o que dois astrônomos da Universidade Laval, em Quebec, estão sugerindo.

Ermanno Borra e seu estudante de graduação Eric Trottier analisaram mais de 2,5 milhões de estrelas e galáxias procurando por pulsos de luz emitidos em intervalos regulares e descobriram em 234 estrelas semelhantes em tamanho ao nosso Sol. A equipe acredita que civilizações alienígenas estão por trás desses sinais.

Os pesquisadores analisaram a Transformada de Fourier (FT) do espectro de luz. O FT é uma ferramenta matemática que nos permite descobrir de onde os componentes de um sinal estão vindo.

A análise FT encontrou componentes modulados periódicos que, de acordo com os cientistas, são causados pelos pulsos de luz super-rápidos (menos de um trilionésimo de segundo) gerados por Inteligência Extraterrestre. No documento, disponível a partir das Publicações da Sociedade Astronômica do Pacífico, eles descartam qualquer outra explicação como efeitos instrumentais, rotação das moléculas, pulsações estelares rápidas e química peculiar.

“O fato de que eles só foram encontrados em uma fração muito pequena de estrelas dentro de uma faixa espectral estreita centrada perto do tipo espectral do Sol também está de acordo com a hipótese de inteligência extraterrestre.”

Esses pulsos super-rápidos teriam que ser gerados por lasers incrivelmente poderosos, como o do Laboratório Nacional Lawrence Livermore. Curiosamente, em publicações anteriores Borra afirmou que esta área da astronomia é a menos explorada, o que levanta a questão sobre por que esses alienígenas decidiriam se comunicar de uma forma tão complicada e com um consumo tão grande energia.

Os pesquisadores admitem que, embora eles acreditam que alienígenas sejam a explicação mais provável, isto ainda está longe de ser confirmado. [SETI]

Responder