Comida picante pode estar ligada com uma vida mais longa

0
161

De acordo com um novo estudo, a comida muito temperada e picante pode fazer com que você viva mais. No entanto, mais testes devem ser feitos para confirmar essa ligação, dizem especialistas.

No estudo, os pesquisadores entrevistaram 500 mil pessoas na China, perguntando sobre a frequência com que ingeriam alimentos picantes. Os participantes tinham idades entre 30 e 79 no começo do estudo, e foram acompanhados por sete anos – em um período onde faleceram 20 mil pessoas.

De acordo com os resultados encontrados, as pessoas do estudo que comiam alimentos picantes uma ou duas vezes na semana tinham 10% menos chance de morte durante o período, em comparação com os que comiam esse tipo de alimento menos de uma vez por semana. Já aqueles que consumiam comidas picantes três ou mais vezes na semana tinham 14% menos chance de morte. O estudo foi publicado no dia 4 de agosto no ‘The BMJ’.

No entanto, o autor do estudo, Lu Qi, da Escola de Saúde Pública de Harvard, alerta para o fato de que o estudo foi observacional, o que faz com que seja muito cedo para afirmar com certeza que existe uma relação causal entre os dois fatores analisados. “Nós definitivamente precisamos de mais dados a respeito de outras populações”, disse Qi ao ‘LiveScience’.

A nutricionista Nita Forouhi, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, disse que não há indícios concretos de que as associações feitas pelo estudo estão corretas. “Pesquisas futuras são necessárias para estabelecer se o consumo de comida picante tem o potencial de aumentar ou diminuir a mortalidade diretamente”, constatou Nita.

Ainda que não existam comprovações, talvez em um futuro próximo, com mais estudos, os fãs de comida picante possam se deliciar sem culpa. [LiveScience]

Responder