Esse lagarto inverte o seu sexo conforme as temperaturas sobem

0
157

O sexo dos lagartos jovens emergentes do ninho pode ser influenciado pela temperatura ambiente, bem como a sua composição genética, pesquisadores australianos descobriram – um fenômeno que nunca antes foi visto na natureza.

Uma equipe do Instituto de Ecologia Aplicada da Universidade de Canberra fez a descoberta após observar geneticamente dragões-barbudos do sexo masculino (Pogona vitticeps) vivendo como fêmeas no interior australiano. Eles descobriram que esses machos que trocaram de sexo foram capazes de copular com machos normais para produzir descendentes férteis.

Embriões de répteis geralmente têm seu sexo determinado de duas maneiras: pela configuração de seus cromossomos, ou pela temperatura enquanto eles ainda estão no ovo. Acreditava-se que estas duas estratégias eram mutuamente exclusivas, mas uma nova pesquisa mostra que as populações dos dragões-barbudos australianos podem mudar rapidamente de determinado sexo do cromossomo ao sexo determinado pela temperatura conforme o clima fica mais quente.

A equipe fez a descoberta depois de estudar 131 lagartos adultos capturados na natureza e realizar experimentos de reprodução controlados. Usando análises moleculares, eles foram capazes de mostrar que 11 dos lagartos com cromossomos masculinos eram, na verdade, fêmeas férteis, depois de ter seu sexo mudado no ovo.

Incrivelmente, os machos que viraram fêmeas punham mais ovos do que as mães normais.

A pesquisa fornece importantes insights sobre como répteis determinam o sexo de seus filhotes na natureza, e como isso pode ser afetado conforme as temperaturas globais continuam a subir como resultado de mudanças climáticas. [ScienceAlert]

Responder