Estranhos buracos são descobertos no cometa Rosetta

0
197

Quando a nave espacial Philae chegou ao 67P / CG na primavera passada, ela viu o famoso cometa expulsar cerca de 100 kg de pó. Na superfície, a sonda podia ver estranhos buracos circulares. Parecia que esses buracos foram responsáveis ​​pelas nuvens de poeira através do colapso do material da superfície, mas o pesquisador Dennis Bodewits, da Universidade de Maryland, explica que outra coisa parece estar os causando.

“Quando fazemos as contas, verifica-se que estes buracos são muito grandes. Se você calcular a quantidade de material que sai de um tal buraco, teria de ser uma explosão muito maior do que o que vimos”, disse.

Então, Bodewits e seus colegas previram que os poços eram o resultado de algo acontecendo abaixo da superfície: buracos semelhantes aos da Terra.

O que a equipe diz que poderia estar ocorrendo é que a água sólida, presa sob a superfície do cometa, aquece (talvez à medida que o cometa se aproxima do sol) e vira direto vapor. Isto forma um orifício sob a superfície do cometa, e quando se torna grande o suficiente, a superfície entra em colapso, formando estas características circulares.

Quando a água se transforma em vapor de gelo, ela pula o estágio líquido: “Os cometas são extremamente frios: eles têm um monte de gelo no seu interior E esses cometas também estão no vácuo do espaço, de modo que a água diretamente vira vapor: É um processo chamado sublimação”, Bodewits explica.

Felizmente, a Rosetta pode obter uma boa olhada nas laterais e fundos desses buracos, levando a algumas observações interessantes. Por exemplo, alguns dos buracos são tão profundos como largos, enquanto outros são mais rasos. A equipe até mesmo descobriu gás proveniente nos mais profundos.

“Os mais rasos são, provavelmente, uma versão mais antiga dos mais profundos”, disse Bodewits. Com o tempo, eles foram sendo parcialmente preenchidos com poeira e detritos.

Ser engolido por um buraco, especialmente após o angustiante desembarque da sonda, seria simplesmente muito trágico. Felizmente, há pouca chance da Philae cair em um buraco surpresa. “Você só encontra buracos em locais específicos sobre o cometa porque o interior não é homogêneo. Por alguma razão, algumas partes da superfície são diferentes das outras.

Esses buracos dão aos cientistas uma janela de outro modo impossível sobre a superfície do cometa. E se pudéssemos de alguma forma perscrutar mais esses buracos e examinar o que está na parte inferior, podemos ser capazes de aprender sobre a estrutura do subsolo do cometa. Por sua vez, isso poderia trazer mais pistas sobre a origem do sistema solar. [IFLScience]

Responder