Gomantong, a caverna dos horrores

0
258

Nas profundas selvas de Bornéu, na Malásia, há uma rachadura enorme num afloramento de calcário que leva a um complexo sistema de cavernas. Entrar nas cavernas não é para os fracos. Nos interiores úmidos milhões de morcegos pendem do teto, enquanto o piso e as paredes são cobertas com baratas, besouros, ratos e outros bichos assustadores que se alimentam de fezes de morcego e swiftlets (pequenos pássaros) que caem fora de seus ninhos. As cavernas também abrigam cobras que se alimentam de ratos e baratas. O ar tem cheiro de amônia por causa dos excrementos das aves. O depósito de guano (excrementos) no chão tem 10 pés de profundidade. Há passarelas de madeira através da seção de exploração das cavernas que mantem os visitantes com segurança, acima das criaturas horríveis que andam no chão.

Localizada na Colina de Gomantong dentro de uma reserva florestal protegida pelo Departamento Florestal Sabah, as Cavernas de Gomantong são as maiores cavernas no estado de Sabah. As cavernas são mais conhecidas pelos ninhos de aves que tem sido coletados durante séculos e utilizados na preparação de uma sopa feita de ninho de pássaro. Sim, é isso mesmo!

Os swiftlets constroem seus ninhos quase inteiramente com fios tirados da sua saliva que endurece quando exposto ao ar. Sopas preparadas a partir desses ninhos são uma iguaria apreciada na culinária chinesa, devido à sua raridade, supostamente pelo seu alto valor nutricional e benefícios para a saúde. Alguns ninhos também contêm materiais estranhos tais como penas e galhos, e são conhecidos como ninhos negros. Ambos são coletados para consumo, mas a versão mais pura tem um preço mais elevado.

A coleta dos ninhos dessas aves é agora regulamentada para evitar a exploração exacerbada. Duas vezes por ano, de fevereiro a abril e julho a setembro, moradores licenciados sobem até teto das cavernas e recolhem os ninhos usando apenas escadas de vime, cordas e varas de bambu. A primeira coleta é feita no início da época de reprodução antes que os swiftlets coloquem seus ovos. As aves, em seguida, fazem um outro ninho em que eles finalmente colocam seus ovos. Depois que os ovos eclodem e os jovens swiftlets abandonam estes ninhos, a segunda coleta é feita.

A maior parte dos ninhos dos swiftlets recolhidos vão para Hong Kong, onde são usados nas sopas, bebidas, e na medicina. Os EUA é surpreendentemente o segundo maior importador do ninho dessas aves no mundo. Uma tigela de sopa de ninho em um restaurante pode custar tanto quanto $ 100 dólares. Um quilograma de ninho branco pode custar até $ 2.000 dólares.

Apesar do preço elevado, a sopa gelatinosa e dita ser quase sem sabor lembra “baunilha de banana com macarrão fibroso” – em um relato feito por quem comeu a guloseima.

Gomantong, a caverna dos horrores

Gomantong, a caverna dos horrores-8

Gomantong, a caverna dos horrores

Clique aqui para ver a imagem

Clique aqui para ver a imagem

Clique aqui para ver a imagem

Clique aqui para ver a imagem

gomantong-caves-5

Gomantong, a caverna dos horrores

Um ninho de swiftlets. A imagem superior mostra o interior de um ninho (mostrado de cabeça para baixo). A imagem abaixo mostra como ele é quando preso na parede da caverna. Os ninhos nas fotos acima medem cerca de 3 centímetros. A amostra nesta imagem custa cerca de US $ 20 dólares cada.

gomantong-caves-10

Coleta de ninhos de swiftlets.

Responder