Medicação no cérebro através de controle remoto

0
198

Imagina a situação: você está com alguma dor ou sintomas de uma doença e ao invés de ir à farmácia, ou se medicar e esperar fazer efeito por alguns minutos, você simplesmente aperta um botão em um controle remoto e pronto, já passou. Pois bem, esse é o futuro imaginado pelos pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Washington.

A equipe desenvolveu um dispositivo com um fio da largura de um cabelo humano que pode ser implantado em regiões sensíveis do cérebro e esse aparelho pode ser programado para medicar o paciente com um simples apertar de botão.

A tecnologia começou sendo usada inicialmente em ratos para tratar dores, depressão, epilepsia e outros distúrbios neurológicos. A técnica consiste em usar flashes de luz em uma parte do cérebro que é sensível a luz, e os cientistas confiam que em um futuro breve seremos capazes de transmitir medicações através desses flashes, o que diminuiria consideravelmente os efeitos colaterais das atuais medicações.

A pesquisa foi desenvolvida com ratos que receberam luz diretamente sobre uma parte do cérebro que fez com que fosse liberada dopamina no corpo deles, fazendo com que se sentissem bem. Em um passo seguinte, os cientistas criaram uma droga que cortou o efeito da dopamina em seus receptores, e os ratos passaram a se atraírem pelo prêmio que era oferecido a eles.

Esse pode ser o primeiro passo da pesquisa que visa usar dispositivos semelhantes para aplicar outros tipos de drogas em outras partes do corpo usando órgãos periféricos. Mas por hora, os dispositivos contêm apenas quatro câmaras para as drogas que são transmitidas, mas a expectativa é que no futuro o dispositivo tenha um design semelhante a um cartucho de tintas de uma impressora para ser usado tanto no cérebro como em outras partes do corpo sem a necessidade de substituir o equipamento. [MedicalExpress]

Responder