Nosso sistema solar pode ter tido um planeta extra gigante no passado

0
188

Um astrônomo acredita que o nosso Sistema Solar pode uma vez ter tido um quinto planeta gigante – e, portanto, ter sido um grande sistema com 10 planetas – 4 bilhões de anos atrás. Este planeta teria sido como um Netuno em massa, e vivia entre Saturno e Urano, até que, por alguma razão desconhecida, ele foi expulso do Sistema Solar.

Esta é a teoria proposta por David Nesvorny, do Southwest Research Institute em Boulder, Colorado, publicada no The Astronomical Journal, e relatada pela revista Science e New Scientist. Ele propôs pela primeira vez sua teoria em 2011, mas, desde então, a revisou com base em novos dados.

A peça-chave da evidência vem de um grupo de cerca de 25.000 pedras de gelo chamadas “kernel” que residem no Cinturão de Kuiper, a região na borda do Sistema Solar. Enquanto a maioria dos trilhões de objetos no Cinturão de Kuiper estão espalhados ao redor do sistema solar, as órbitas dos kernels estão no mesmo plano que os planetas. Até agora, ninguém sabia realmente o porquê.

Mas ao modelar o Sistema Solar, Nesvorny foi capaz de dar um vislumbre de onde essas rochas vieram. Ele descobriu que elas estavam uma vez sob a influência da gravidade de Netuno, embora mais longe do Sol; Netuno orbita a uma distância de 4,2 bilhões quilômetros, e o kernel em 6,9 bilhões. Mas, de repente, 4 bilhões de anos atrás, a órbita de Netuno foi deslocada e moveu-se 7,5 milhões de quilômetros para o exterior. O kernel, incapaz de manter-se, escapou das garras de Netuno, e permaneceu na mesma posição, onde está hoje.

“O Cinturão de Kuiper é a pista”, disse Nesvorny. “Você vê as estruturas lá, e você tenta descobrir que tipo de evolução caberia nessas estruturas.”

A única explicação plausível para essa sacudida, Nesvorny supõe, deve ter sido um objeto muito grande passando, e a melhor explicação é um quinto gigante de gás. Os outros planetas do Sistema Solar foram descartados, uma vez que não podiam interagir com Netuno.

O que aconteceu com este planeta não é sabido. Nesvorny acha que pode ter sido ejetado pelos outros planetas do Sistema Solar, alterando a órbita de Netuno no processo, mas nada pode ser inferido sobre isso.

É certamente uma teoria interessante, embora, naturalmente, muito mais pesquisas serão necessárias para confirmar ou negar. Planetas que migram através do Sistema Solar não são uma área inexplorada; alguns cientistas pensam que Júpiter vagou através do Sistema Solar interior no início de sua vida, varrendo alguns destroços e dando origem aos planetas rochosos como a Terra interior.

Seja qual for o caso, observações contínuas podem revelar que o nosso Sistema Solar não era o lugar relativamente calmo que vemos hoje. [IFLScience]

Responder