O ‘cumprimento casual’ que causou dores de cabeça a Bill Gates

0
210

O mundo das celebridades e políticos é recheado de polêmicas e problemas que normalmente não existiriam no dia a dia da maioria das pessoas. Isso ficou evidente quando, em 2013, Bill Gates foi acusado de estar desrespeitando a presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye ao cumprimentá-la com sua mão direita, enquanto a esquerda estava no bolso. Esse gesto inicialmente não causou nenhum tipo de estranheza na grande maioria dos países do ocidente, mas os orientais encararam a atitude do empresário americano como uma demonstração de falta de respeito à autoridade.

A Coreia do Sul é um país com grande influência do Confúcio – onde a etiqueta tem grande significado. Os jornais coreanos não demoraram para começar a lançar as manchetes: “Diferença cultural, ou um ato de desrespeito?”, escreveu o JoongAng Ilbo. O principal jornal do país, o Dong-A Ilbo, seguiu a mesma linha: ‘Aperto de mão desrespeitoso? Aperto de mão casual?’, indagava sua principal manchete.

A Casa Azul da Coreia, onde ficam as autoridades do país (semelhante à Casa Branca, dos EUA), não quiseram opinar sobre a atitude de Bill Gates, mas as redes sociais foram tomadas por comentários que deram ainda mais gás à discussão. Pelo Twitter, por exemplo, alguns usuários se mostraram indignados com a audácia do magnata ao cumprimentar a presidente do país com uma das suas mãos no bolso.

Entretanto, a luz começou a vir à tona quando os jornais publicaram outras fotos do empresário americano, cumprimentando outras autoridades de diversos países. Em vários outros momentos sua mão esquerda também está no bolso, mesmo quando cumprimentava figuras como o ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, o ex-presidente sul-africano Thabo Mbeki, entre outros.

Ao que tudo indica, Gates foi traído por sua mania peculiar de manter a mão esquerda (que é sua mão dominante) sempre no bolso quando não está carregando nada. [Telegraph]

Responder