O que a cor dos seus olhos tem a ver com a dependência alcoólica

0
163

Pessoas com olhos azuis podem ser mais propensas a se tornarem alcoólatras do que os indivíduos de olhos escuros, sugere um novo estudo. E os pesquisadores também podem ter encontrado uma sobreposição genética que poderia explicar a ligação.

Este é o primeiro estudo que encontra uma conexão direta entre a cor dos olhos e o alcoolismo, e os resultados ainda precisam ser replicados, mas a equipe da Universidade de Vermont, nos EUA, espera que os resultados forneçam uma visão sobre as causas subjacentes do alcoolismo.

Os pesquisadores notaram a ligação depois de estudar a cor dos olhos de 1.263 americanos europeus que tinham sido diagnosticados com dependência de álcool. Eles descobriram que as pessoas com olhos de cor clara – como cinza, verde, azul e marrom no centro – eram muito mais propensas a serem alcoólatras do que aqueles com olhos castanhos escuros. E indivíduos com olhos azuis tiveram as maiores taxas de alcoolismo de todos.

Mesmo depois de cuidadosamente controlar variáveis ​​como idade, gênero e diferentes origens étnicas e geográficas, a associação permaneceu.

Eles também encontraram uma interação “estatisticamente significativa” entre os genes para a cor dos olhos e aqueles anteriormente associados com o alcoolismo. Isto significa que um conjunto de genes influencia o efeito de outros genes.

“Isto sugere uma possibilidade intrigante – que a cor dos olhos pode ser útil na clínica para o diagnóstico de dependência do álcool”, disse um dos pesquisadores, Arivis Sulovari, em um comunicado de imprensa.

Os dados utilizados na pesquisa foram tomados a partir de um banco de dados preenchidos com os perfis genéticos de pacientes com, pelo menos, uma doença psiquiátrica, tal como a depressão, a esquizofrenia, ou fármaco ou dependência do álcool. A partir desse conjunto, os cientistas centraram-se apenas em 1263 indivíduos com um fundo europeu que tinham sido diagnosticados com alcoolismo.

Os resultados foram publicados no American Journal of Medical Genetics: Neuropsychiatric Genetic.

O próximo passo é reproduzir os resultados para mostrar que a ligação realmente existe. Um estudo da Universidade Estadual da Georgia, em 2000, também descobriu que pessoas com olhos azuis bebiam mais do que indivíduos com outras cores de olhos, mas os pesquisadores vão precisar de muito mais para ir adiante.

Mas se eles puderem confirmar a ligação, o grande desafio será descobrir se isso é causado pela genética, fatores ambientais, ou uma mistura dos dois.

Isto é complicado, porque os cientistas ainda não sabem muito sobre os mecanismos que causam o alcoolismo. “Estas são doenças complexas”, disse o pesquisador-chefe Dawei Li. “Os genes que identificamos ao longo das últimas duas décadas só podem explicar uma pequena percentagem da parte genética que tem sido sugerida”, ele acrescentou. [ScienceAlert]

Responder