Pais jovens têm mais risco de falecer na meia idade

0
136

De acordo com um novo estudo, homens que se tornam pais na juventude têm maior risco de falecer durante a meia idade – ou entre os 40 e 50 anos. O estudo de grande escala foi realizado pela Universidade de Helsinki, na Finlândia, e nele os pesquisadores foram capazes de perceber que os homens que tiveram seu primeiro filho aos 22 anos tinham 26% mais chance de falecer na meia idade em relação aos que foram pais aos 25 ou 26.

Para os homens que tiveram filhos um pouco depois, aos 23-24 anos, o risco de morte na meia idade era 14% superior. Os pesquisadores não sabem explicar muito bem o motivo, mas os resultados indicam que os pais mais jovens têm saúde mais precária que os de mais idade. Estudos mais aprofundados deverão traçar mais precisamente a ligação entre a paternidade na juventude com a saúde e circunstâncias de vida dos homens.

No entanto, existe a hipótese de que a paternidade na juventude força os homens a abandonar seus planos de carreira (como estudos, por exemplo) e os obriga a arranjar empregos menos satisfatórios. Isso, por sua vez, faz com que a saúde fique comprometida – por fatores como o stress e depressão, por exemplo.

“Ser pai na juventude pode ser desafiador, e é importante que os membros da família e profissionais de saúde reconheçam que não são apenas as mães jovens que precisam de suporte – os pais também”, disse Elina Einiö, pesquisadora pós-doutorada da Universidade deHelsinki.

Pesquisas anteriores já haviam encontrado uma ligação entre a paternidade na juventude e um risco maior de morte, mas o novo estudo foi o primeiro a utilizar irmãos como grupo de controle, já que eles compartilham fatores genéticos e ambientais. Além disso, os pesquisadores também compararam os pais entre eles.

Para o estudo, foram coletados dados de 30500 homens nascidos entre 1940 e 1950 na Finlândia, sendo que todos haviam se tornado pais antes de alcançarem os 45 anos de idade. Os pesquisadores analisaram os participantes até eles alcançarem 54 anos.

Os resultados apontam que 15% dos homens tiveram seu primeiro filho aos 22 anos; 29% dos 23 a 24; e 18% dos 25 a 26. O restante dos homens (38%) teve seus filhos com 27 ou mais.

Os pesquisadores perceberam, ao analisar os dados finais, que os que haviam se tornado pais mais tarde tinham menos probabilidade de morte. Ao todo, 1 a cada 20 homens do estudo morreram. As principais causas foram ataques cardíacos (21%) e doenças relacionadas à problemas com álcool (16%). [LiveScience]

Responder