Pesquisadores descobrem cópia mais antiga do Alcorão já vista

0
91

Um manuscrito de 1500 anos de idade pode ser a cópia mais antiga já encontrada do Alcorão, possivelmente em uma época sobreposta à do Profeta Maomé, de acordo com pesquisadores que dataram o artefato recentemente.

O texto passou por datação por radiocarbono, que mensurou a idade dos materiais orgânicos encontrados. Com os resultados, assumiu-se que o manuscrito é de algum ano entre 568 d.C a 645 d.C.

“A datação por radiocarbono nos concedeu um resultado emocionante, que contribui significativamente para o nosso entendimento das cópias mais antigas do Alcorão”, disse Susan Worrall, diretora de coleções especiais da Universidade de Birmingham.

O manuscrito consiste em duas folhas de pergaminho, contendo partes dos Suras (capítulos) 18 ao 20, escritos com tinta no estilo de escrita árabe chamado de Hijazi. Por muitos anos, o manuscrito foi misturado com folhas de outro Alcorão manuscrito, similar a esse, mas que datava do século VII. “Separando essas duas folhas e analisando o pergaminho, trouxemos à tona descobertas incríveis para nossa coleção”, disse.

O manuscrito estará disponível para visitação público no “Barber Institute of Fine Arts”, na Universidade de Birmingham, de 2 de outubro até 25 do mesmo mês. [Universidade de Birmingham]

Responder