Você provaria uma “Snake Wine”?

0
176

Durante uma conversa de bar com amigos, uma bebida em especial veio à  tona e indagamos se teríamos coragem de bebê-la: a Habushu. Derivada do Japão, a garrafa é extremamente conhecida na região pelo licor e por ter uma cobra Habu dentro dela, olhando para o consumidor. A prática também se espalha por países como China, Vietnã e no Sudoeste Asiático e o preparo é feito de várias formas para deixar o mais excêntrico possível para efetuar a compra… e a ingestão.

As garrafas são desenhadas para serem grandes na parte superior e do tamanho normal na inferior. Geralmente o conteúdo é vinho de arroz ou álcool com cereais. Os fabricantes costumam colocar a boca dentro do recipiente com a bebida e deixá-la afogar. A cobra também pode fazer parte do ingrediente do drink, utilizando fluidos corporais do animal, assim como seu sangue através de um corte na barriga ou na vesícula biliar. A bebida fica em conserva por um tempo para depois ser comercializada. E o veneno? Assim como a Habu, que é extremamente venenosa, os orientais utilizam outras cobras dentro da garrafa. Mas, não se preocupe, o alcool ajuda a diluir o veneno, tornando-a tranquila para se beber.

Essa prática já é realizada desde 300 dC, precisamente na China, por acreditar que a cobra tinha propriedades medicinais, funcionando para a vitalidade do corpo e revigoração, assim como a perda de cabelo, clarividência e atuação sexual. A bebida, por ter uma quantidade alta de álcool, precisa ser ingerida em copos pequenos, mas há quem até faz um improviso e ingere pedaços da cobra como aperitivo. Além do animal, podem ser embebidos também escorpiões.

Para quem quiser e tem coragem para provar, basta ir no mercado Huaxi, situado em Taipei, Taiwan, referência por não só servir  Snake Wine, como alimentos com serpentes e outros produtos exóticos para o ocidente.

Responder